Exportando Vidas


Assista o curta metragem completo



Exportando Vidas é um vídeo documental que revela a realidade cruel do comércio internacional de animais. Especialistas nas áreas de direito, meio ambiente, saúde animal e representantes do poder público explicam por que esta atividade é ilegal e deve ser proibida no Brasil, acompanhando uma tendência mundial que questiona e rejeita suas práticas.

Ética Animalista, por Sonia T. Felipe



Muitos são os tons do movimento animalista e também das propostas éticas animalistas: reducionismo, bem-estarismo, antropocentrismo, especismo. Infelizmente, para os animais, nenhum desses diversos tons é interessante.

Apenas a ética abolicionista animalista atinge o cerne da questão do antropocentrismo especista que rege a moralidade humana há milênios, pois ela é a única que sustenta a tese da igualdade de interesses entre seres igualmente sencientes, não se podendo mais discriminar uns em favor dos outros.

Para a ética abolicionista, é preciso erradicar da alma humana a ideia de que os animais são como objetos que se pode comprar, vender, possuir, explorar e descartar da vida. Animais são seres sencientes como nós o somos. E nós somos seres sencientes por sermos animais.

Se fôssemos plantas teríamos sensibilidade para a luz, para o ar, para a temperatura, para o excesso ou carência de minerais no solo. Mas, sendo plantas, não teríamos a consciência marcada pelas impressões emocionais que todos esses estímulos biofisicoquímicos produzissem em nossos organismos. Essa é uma das razões pelas quais a dieta abolicionista animalista se afirma sobre a ingestão de alimentos de origem vegetal e não de animais.

Não há como exigir que não nos causem dor, sofrimento, tormento e morte, enquanto fazemos tudo isso aos outros animais. Todos os nutrientes, proteínas, gordura, açúcar e minerais podem ser obtidos de alimentos vegetais. Abolir do prato e da vida a matança de animais faz parte da proposta ética abolicionista. O dever de casa começa por casa mesmo. E, nesse caso, a primeira casa é o próprio corpo.

Comida Suicida


Comida suicida, por definição, é “qualquer representação de animais que agem como se desejassem ser consumidos”, segundo Ben Grossblatt, o criador do blog instigante e perturbador de mesmo nome (suicidefood.blogspot.com). Durante cinco anos, Grossblatt tem coletado imagens de animais em anúncios onde estão ansiosos para participar da sua própria morte. De suínos que alegremente cortam fora partes de seus próprios corpos, a um peru entupindo-se de molho e ansiosamente fervendo-se vivo – uma infinidade de imagens de comida suicida que elucidam de quais maneiras a publicidade de fast food procura disfarçar e distanciar consumidores da experiência verdadeira de comer animais.


Descrevendo explicitamente animais como participantes ativos em suas próprias mortes, imagens de alimentos suicidas procuram implicitamente:

Dessensibilizar os espectadores – por banalizar a vida e a morte do animal em um frequente pastelão, ou de maneira “bem-humorada”.

Acalmar a culpa, culpando a vítima - o animal ou é mostrado matando a si próprio ou seduzindo o espectador a comê-lo(a) dando a impressão de que o animal quer morrer para o bem maior da humanidade, age para absolver a culpabilidade dos consumidores.

Desvalorizar a vida animal não-humana – reduzindo a vida de um indivíduo a um objeto ou mercadoria que pode e “deve” ser comprado, vendido e consumido.

Reificar normas de gênero e valores patriarcais - através do uso de imagens sexualmente sugestivas, tanto mulheres quanto animais não-humanos são retratados como algo, em vez de alguém.

De 10 a 14/10 - VEGFEST Brasil 2018



VEGFEST Brasil 2018 - 7º Congresso Vegetariano Brasileiro, que ocorrerá na cidade de São Paulo (SP), entre 10 e 14 de outubro de 2018.



Neste ano, o evento será realizado no Novotel Center Norte, iniciando-se com um Jantar de Abertura no dia 10 de outubro. O Congresso e Exposição acontecerão nos dias 11, 12 e 13 de outubro (9h às 18h) e no dia 14 de outubro (9h às 13h).

No site do VEGFEST você pode acessar as informações já disponíveis sobre o evento, e também ver como foram as edições anteriores, que já passaram por 5 capitais brasileiras, como Recife e Curitiba. A última edição ocorreu em Campos do Jordão (SP) em 2017, e recebeu cerca de 2 mil participantes, entre inscritos e visitantes, vindos de dezenas de cidades diferentes do Brasil e do exterior.

O VEGFEST movimenta e une milhares de pessoas em torno de atividades diárias, servindo de estímulo transformador. A riqueza da programação e o ambiente acolhedor faz dele um dos eventos mais esperados do Brasil, e nós queremos que você faça parte desse momento inesquecível conosco!

Nossos eventos têm sido possíveis graças a um grande esforço coletivo de muitas pessoas que trabalham incansavelmente para que o vegetarianismo seja cada vez mais reconhecido como uma escolha ética, saudável e sustentável.


Acesse: www.vegfest.com.br