A Força da Vontade

Hoje, um menino que estuda na minha sala veio conversar comigo no recreio.


 É aquele que vive me chamando de ‘verdinha’, lembram dele? 


Pois é, ele tem demonstrado que está querendo aprender algumas coisas sobre os direitos dos animais. 


Tudo bem que a conversa quase sempre acaba em confusão, porque ele diz umas coisas totalmente sem noção e eu perco a calma. 


Eu até falei pra Tia Vera sobre isso, mas ela me falou que eu preciso ter paciência, porque cada um tem um caminho a percorrer. Tudo bem, prometi que ele não me tiraria mais do sério.

Dessa vez, ele começou dizendo que admira muito o meu jeito de ser, respeitando os animais, e que isso era muito legal. Estava até animada com o papo, quando veio o balde de água fria. Ele falou, imagina só, que não conseguiria viver sem comer carne, sem beber leite. Eu olhei bem pra ele, e disse, na maior calma, seguindo o conselho da Tia Vera: “Não é que você não consiga. No fundo, é porque você não quer. Tem tanta gente por aí se livrando do vício de drogas pesadas, de crack, de álcool, de cigarro. Por que você não conseguiria viver sem carne ou sem queijo? Onde está a força da sua vontade?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário