SUÍÇA PROÍBE GOLFINHOS EM CATIVEIRO

Por Graziella Belliato (da Redação)
A Suíça uniu-se à Noruega, Luxemburgo, Eslovênia e Chipre na proibição de golfinhos em cativeiro. As informações são do site Marine Science Today.
Na foto, apresentação de golfinhos em parque temático na Tailândia (Foto: Lerdsuwa/Marine Science Today)
O Conselho Nacional da Suíça votou a favor da proibição de golfinhos em aquários. O Senado também baniu a futura importação dos animais, o que significa que estes mamíferos que vivem nos tanques do país, permanecerão lá, mas não poderão ser substituídos após sua morte.
O Diretor Associado do “Earth Island Institute‘s International Marine Mammal Project” (organização que luta pela preservação da vida de mamíferos marinhos) disse que está muito contente com essa vitória e acrescentou que a organização “Ocean Care” merece grande parte dos créditos por essa conquista, já que vem lutando pela causa há anos.
A proibição de golfinhos em cativeiro na Suíça foi estimulada pelas mortes de dois desses animais no último outono no “parque” temático “Connyland”. Acreditava-se que os animais haviam sido mortos por alucinógenos que teriam sido jogados em seus aquários após uma festa rave que aconteceu no local. Foi realizada uma autópsia nos animais, que revelou que ambos os golfinhos, de oito e trinta anos de idade, morreram devido a danos cerebrais causados por uma overdose de antibióticos.
Em mar aberto, um golfinho pode viver mais de 50 anos e nadar mais de 170 km por dia. Em cativeiro, esses mamíferos dispõem de uma área muito inferior à que poderiam usufruir em seu ambiente natural, o que reduz consideravelmente seu tempo de vida. Muitos golfinhos desenvolvem depressão, o que pode levá-los ao suicídio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário