Israel deverá proibir veículos puxados por animais em vias urbanas


Cavalos e burros magros e doentes puxando carroças pesadas pelas ruas da cidade são uma visão comum em Israel, mas isso está prestes a acabar. Segundo reportagem da Care2, dentro de seis meses, o governo israelense deverá proibir “qualquer veículo puxado por um animal em vias urbanas”. A proibição ainda precisa de uma assinatura por uma comissão parlamentar, mas Nina Natelson da ONG Concern for Helping Animals in Israel (CHAI) acredita que esta é apenas uma formalidade. A proibição deverá ser a primeira do tipo em todo o mundo.
Em Israel, cavalos e burros são explorados para puxar carrinhos pesados cheios de móveis, entulho, melancias e outros produtos para o mercado. Eles são “baratos” – um burro pode ser comprado por 5 dólares – e não recebem alimentação adequada, proteção e muito menos cuidados veterinários. Em vez disso, são explorados até o esgotamento e são abandonados pelos carroceiros no final do verão. Os animais muitas vezes caem na rua, sozinhos, com lesões infectadas no rosto e costelas bem visíveis sob a pele.
Qualquer semelhança com o que ainda acontece também no Brasil não é mera coincidência, conforme tem sido publicado, infelizmente com freqüência, pela ANDA.
Um cavalo resgatado em Israel chamado Shabat (assim chamado porque foi resgatado no sábado, o primeiro dia de sua nova vida), estava cerca de cem quilos abaixo de seu peso ideal. Seus joelhos estavam com os tendões expostos e o sangue escorria em suas pernas porque a carga pesada combinada à sua fraqueza e fome o fazia cair muitas vezes. Pregos foram colocados na parte macia de suas patas para anexar pedaços de madeira, para que ele não escorregasse. Quando um veterinário removeu a madeira, ele descobriu que os pés de Shabat eram uma “pasta de sangue”.
A ONG CHAI foi uma grande mobilizadora dessa reforma. A organização pressionou autoridades, expôs o abuso e a negligência, patrocinou um comício com artistas populares e pediu ao público para ajudar a relatar e documentar abusos.
O próximo desafio será fazer cumprir a proibição. A CHAI tem planos para isso, que incluem distribuir cartas aos prefeitos de Israel e aos chefes de polícia locais sobre “a nova lei e as suas responsabilidades para cumpri-la”, diz Natelson. O grupo continuará pedindo que os israelenses fotografem cavalos puxando carroças com seus celulares e enviem as fotos para a ONG, que irá relatar as violações às autoridades. A organização também planeja uma iniciativa educacional para crianças.
Cavalo quase morto de fome, abandonado em rua de Haifa, Israel. Foto: Alex Roskowsky/NRG
Cavalos presos em quintal pequeno e cercado por lixo. Alguns vivem em pequenos e sujos estaleiros, enquanto outros ficam amarrados sob a luz do sol, sem sombra. Foto: Reprodução
Cavalo morrendo de fome e desidratação. Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário