PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE VEGANISMO

1) O que vou comer, agora que evito carnes e derivados animais?
R: Você vai comer de tudo, exceto carnes e derivados animais, e descobrir um mundo de variedades de novos alimentos e combinações. 

É possível preparar todas as receitas tradicionais sem derivado animal algum: hamburger, lasanha, feijoada, estrogonofe, macarronada com almôndega, maionese, pizzas, pratos orientais, coxinha, quibe, pastéis, pães, tortas salgadas e doces, bolo de chocolate e de frutas, pudim, gelatina, brigadeiro, biscoitos, sorvetes, leite vegetal de vários tipos... 

Procure na internet receitas veganas, adquira um livro de receitas vegans, faça amizades com veganos: desse jeito você não passa vontade e se mantém motivado. Dica: Receitas Veganas. 

Ao comprar alimentos prontos, sempre cheque antes os rótulos, não devem conter derivados animais. Opções: Produtos veganos.



2) O que são carnes e derivados animais?
R: Nos referimos às carnes de todos os animais: mamíferos, herbívoros, répteis, aves, aquáticos. Derivados seriam subprodutos dessas carnes: presuntos, salsichas, linguiças etc. Incluem-se também como derivados: laticínios (queijos, leites de animais), ovos de animais de qualquer espécie, mel de abelhas, corante carmim cochonilha (feito a partir de um besouro torrado), banha animal, enfim, qualquer resíduo do corpo de um animal.



3) O que passar no pão?
R: Não faltam opções no café-da-manhã: geléia de frutas, margarinas veganas, creme de amendoim, doce de leite de soja, patês de tofu, maioneses veganas, mortadelas e presuntos veganos. 

Quem gosta de cozinhar pode fazer guacamole (abacate e temperos), hommus (grão-de-bico), sardella (antepasto picante de tomate, mas sem sardinha), queijos veganos, patê de azeitonas, antepasto de berinjela assada com uvas passas e pimentões, e outros patês de tofu amassado no garfo e algo que você goste, por exemplo salsinha picada ou tomate seco. 

Receitas veganas aqui e mais opções facilmente encontradas na internet.



4) Como comprar alimentos veganos?
R: Você tem uma infinidade de alimentos naturais para escolher com segurança: frutas, verduras, legumes, hortaliças, grãos, sementes, oleaginosas, cereais, ervas, raízes...

Quando optar por alimentos processados ou industrializados, certifique-se que está livre de derivados animais, leia a embalagem, verifique os ingredientes; na dúvida, telefone para a empresa e questione, é seu direito de consumidor. 

Pãozinho francês/de sal/de padaria pode conter ovos, leite ou banha animal, fique atento, pergunte ao padeiro. A maioria das massas de pizzas de São Paulo contém ovos, cheque antes de pedir uma pizza de brócolis ou palmito. Massas de pastel e de lasanha frequentemente contêm banha/gordura animal ou ovos na composição, cheque o rótulo antes de consumir. 

Opções: Produtos Veganos
  


5) Como comprar roupas e calçados veganos?
R: Evite vestuários de couro, seda, lã ou qualquer outro componente animal. Pode comprar: couro vegetal, napa, lona, sintéticos em geral. 

É seu direito de consumidor saber o que está comprando, pergunte ao vendedor ou gerente da loja, verifique etiquetas: o consumidor tem poder, sua vontade faz toda a diferença. 

A decisão ética de não se alimentar de animais logicamente estende-se a não usar produtos feitos com pele ou outras partes de corpos de animais.



6) Como comprar produtos de higiene veganos?
R: A maioria dos sabonetes vendida nos mercados e perfumarias são feitos de banha animal (adep bovis), procure por sabonetes de glicerina vegetal. 

Rótulos de embalagens são um enigma, muitas vezes nem químicos conseguem decifrar facilmente; sempre que surgir a dúvida, entre em contato com o serviço de atendimento ao consumidor da empresa, questione. O seu objetivo é comprar produtos que não explorem animais, então não devem conter resíduos animais na composição, tampouco ter sido testados em animais. 

Felizmente, hoje em dia há muitas empresas que estampam no rótulo: "não testado em animais" ou "produto livre de ingredientes animais". Privilegie essas empresas que demonstram respeito pelos animais. 

Opções de marcas: Produtos Veganos 



7) Qual a diferença entre vegano e vegetariano?
R: Vegetarianismo é um regime alimentar que exclui as carnes de animais da dieta, com ou sem consumo de laticínios ou ovos. 

Veganismo é além da dieta, é um estilo de vida em respeito aos animais: excluímos da alimentação, do vestuário e do dia-a-dia qualquer produto derivado de animal, boicotamos indústrias que não respeitam animais, não apoiamos diversões onde eles são usados, profissionalmente não é possível ser vegano se você trabalha vendendo animais, por exemplo. 

Leia: O que é veganismo?



8) Ser vegano é ser natural?
R: Natural significa relativo à natureza, não feito pela mão do homem; então, ser natural seria comer alimentos não industrializados, utilizar frutas ou ervas para higiene em vez de produtos processados, e assim por diante. 

Ser vegano é viver respeitando os animais. 

Diante desses conceitos, um vegano pode ser natural, assim como uma pessoa adepta do estilo natural de vida pode ser vegana também. O contrário é verdadeiro: um vegano pode ser não-natural, assim como uma pessoa naturalista pode não ser vegana.



9) É muito caro ser vegan?
R: Todos os produtos de origem animal são excluídos da dieta vegan; partindo desse princípio, é mais barato ser vegan.
 

Imagine suas receitas livres de carnes, ovos, queijos e leites: você economiza, não consome colesterol e descobre incríveis maneiras de incrementar suas receitas, maximizando o paladar e a saúde. A mudança a ser feita é passar a se alimentar melhor: frutas, verduras, legumes, cereais, grãos, oleaginosas, tudo isso não é caro, ainda mais se avaliar os benefícios à saúde. 

É mais econômico, saudável e delicioso ser vegan, e não pesa na consciência: mente sã em corpo sadio.




10) Corro risco de ficar doente ao me tornar vegan?
R: Todos os alimentos derivados de animais colaboram para o acúmulo do colesterol ruim LDL (lipoproteína de baixa densidade), endurecendo e entupindo os vasos sanguíneos devido ao acúmulo de gordura saturada. A dieta estritamente vegetal - vegana - é livre de colesterol ruim, favorecendo a circulação sanguínea; evitamos, assim, doencas do coração, hipertensão arterial, diabetes, obesidade e cânceres, principalmente de intestino - além de tudo, carnes são de difícil assimilação pelo organismo humano. 

A impotência sexual também é evitada, com vasos sanguíneos mais limpos. 

A dieta vegana apresenta o chamado bom colesterol, necessário à saúde humana, encontrado nas oleaginosas, azeite e demais óleos vegetais (gorduras insaturadas). 

Obviamente, simplesmente não comer carne ou queijos não garante saúde; como todas as pessoas, os vegans devem buscar uma dieta equilibrada com proteínas, vitaminas e cálcio, priorizando os grãos integrais, alimentos orgânicos e a comida mais próxima possível do natural, além de adotar hábitos saudáveis como exercícios físicos e mente positiva. 

Leia mais: E a saúde?

"De uma forma geral, recomenda-se que se tenha muita atenção com alimentos de origem animal, pois são eles que contém colesterol. Os alimentos originários do reino vegetal não possuem colesterol. Recomenda-se, portanto, que as pessoas que tenham problemas com colesterol evitem leite integral e seus derivados (queijos, principalmente amarelos, manteiga, creme de leite), biscoitos amanteigados, croissants, folhados, sorvetes cremosos, embutidos em geral (lingüiça, salsicha e frios), carnes vermelhas gordurosas, carne de porco (bacon, torresmos), vísceras (fígado, miolo, miúdos), pele de animais terrestres, animais marinhos (camarão, lagosta, sardinha, frutos do mar) e gema de ovo (utilizada no preparo de diversos alimentos, que também devem ser evitados, tais como bolas, tortas, panquecas, macarrão, entre outros)." 
Fonte: Bibliomed - Biblioteca Médica e Científica Virtual

"A maioria dos homens não percebe que deve manter, de maneira consciente, seus níveis de testosterona. Para isso, basta regular o nível de gordura no organismo. Para quem gosta de alimentos do gênero, uma alternativa é escolher alimentos com insaturadas. A gordura ruim influencia diretamente na formação de estrogênio, que passa a ser alta. Este processo acaba levando o corpo a diminuir a produção de testosterona. Leia-se que haverá diminuição da libido e do desejo sexual no homem." 
Fonte: Saúde Viver



11) E quanto à vitamina B12?
R: Como qualquer vitamina, deve ser suplementada quando falta no organismo. E isso varia de pessoa para pessoa: organismos, dieta, tipo de alimentação, exercícios físicos e estilo de vida devem ser levados em consideração. Caso a pessoa sinta-se mal, deve fazer uma avaliação médica geral. 

Não há vitamina que o corpo humano necessite que não encontremos no reino vegetal/funghi. O corpo humano é para ser perfeito, a natureza é perfeita, não tenha medo de ser saudável. 

Caso realmente queira ingerir a vitamina B12: há inúmeros alimentos prontos fortificados com essa vitamina à venda nos supermercados, como biscoitos veganos e leites de soja.
  
"O uso indiscriminado de vitaminas como medicamento por pessoas leigas que acreditam serem "elementos milagrosos e energéticas" é uma preocupação constante dos profissionais de saúde, atualmente, uma vez que trata-se de moléculas altamente especializadas esua ação tóxica pode trazer a lesões graves parao sistema biológico se não for administrada com perícia e precaução." 
Fonte: Fundamentos de Bioquímica, Ricardo Vieira.



12) Fiquei doente, preciso tomar remédios. E agora?
R: A finalidade do veganismo é evitar ao máximo a exploração animal, e não fazer as pessoas sentirem-se mal. Você tem de usar o bom-senso, pesar suas opções: se a única alternativa é tomar antibióticos testados em animais, você não deveria sentir-se mal quando não há outra escolha, afinal não é culpa sua que muitas indústrias ainda continuam com hábitos medievais. 

Colocar sua saúde em risco não vai ajudar os animais; cuide-se, mantenha-se saudável, para então fazer a diferença no mundo.

"Antes de mergulhar no mar infinito dos remédios, investigue e descubra as mudanças de hábitos que poderão contribuir para sua recuperação. Você pode encontrar essas soluções apenas olhando para dentro de si." - Lar Vegetariano Vegan




13) Tenho mais de 60 anos. É perigoso ser vegan na meia-idade?
R: É sabido que o consumo de carnes e derivados animais dificulta o processo digestivo, sendo assim, sem resíduos animais na dieta, o metabolismo trabalha melhor e mais rápido. Sem colesterol ou gordura saturada na alimentação, o corpo humano dificilmente acumula massa corporal, o que significa que evitamos a obesidade. 

Outro quesito a se considerar é que a alimentação vegana não encontra restrições em nenhuma faixa etária, nao há contra-indicação, sendo de excelente assimilação pelo organismo. 

As proteínas, alimentos construtores, tão importantes na terceira idade, encontramos no arroz-e-feijão diários, completa fonte de proteínas. Cálcio, ferro e outras vitaminas são de fácil absorção através da dieta vegana, ao contrário do que se pensa. E para constatação, encontramos sempre mais doentes de dietas onívoras que veganos. 

Tem ainda o fator socialização, que significa que a pessoa tem mais chances de fazer novas amizades e descobrir novos horizontes ao se juntar com pessoas com objetivos comuns. Em qualquer idade e qualquer dieta, alimente-se bem, dando preferência a alimentos naturais, com boa variedade de frutas, verduras e legumes diariamente, além de grãos, cereais e oleaginosas. 

Um estilo de vida novo e delicioso com hábitos saudáveis, exercícios físicos e mente positiva, assim você visitará mais os entes queridos que os médicos. Plantamos o que colhemos: se temos uma vida inteira de maus hábitos, vamos encarar adiante; do mesmo modo, se mantivermos bons hábitos de vida, vamos usufruir por muitos e muitos anos.

Leia mais: E a saúde?
  


14) Vou emagrecer sendo vegan?
R: Provavelmente sim: o organismo trabalha melhor e mais rápido sem carnes ou derivados animais, prejudiciais ao funcionamento do intestino, e a ingestão de fibras favorece esse mecanismo; de início você já facilita a digestão. Outra coisa a se considerar é que sem gordura saturada, caso da dieta estritamente vegetal, seu corpo dificilmente acumula massa corporal: vasos sanguíneos limpos, boa circulação sanguínea. 

Tem também o fator do novo: na dieta vegan, passamos a conhecer nossa refeição, descobrimos novos alimentos, passamos a nos interessar por assuntos de saúde e dessa maneira tudo acaba contribuindo para o bem-estar físico geral.



15) Para ser vegano, basta não comer nada de origem animal?
R: A alimentação é o que você faz várias vezes ao dia, então é uma etapa importante no veganismo, mas não somente isso: não adianta deixar de comer bife e em seguida comprar um calçado feito de couro de boi, ou comprar xampu ou sabonete feitos com banha animal, ou ir divertir-se no rodeio. 

Temos de ser coerentes em nossas atitudes para sermos respeitados. O veganismo abrange todas as áreas da vida: dieta, vestuário, higiene, diversões, profissão. Acredite: é simples, fácil e gostoso ser vegan. 

Leia mais: O que é veganismo?



16) O que aconteceria com os animais se muita gente tornar-se vegan?
R: Imediatamente, os animais deixariam de sofrer; com o tempo, quanto menos as pessoas consumirem animais, cada vez menos eles serão artificialmente reproduzidos nas fazendas, afinal quanto menor a procura, menor a oferta. 

A indústria da carne faz com que os animais reproduzam-se de modo anormal, então não se preocupe, não haveria animais sobrando no planeta. Se os animais marinhos fossem deixados em paz no seu habitat, faunas e espécies seriam mantidas. 

Viveremos num mundo melhor quando a sensibilidade voltar aos corações humanos.



17) Devo gostar de animais para ser vegan?
R: Amar nunca é demais, mas a base do veganismo é o respeito aos animais, respeitá-los como a si mesmo ou a alguém de sua estima. 

Dica de vídeo: Uma vida interligada 



18) Gostaria de adotar um animalzinho, mas não quero alimentá-lo com carne. O que faço?
R: Cachorros podem comer o mesmo que humanos (mesmo uma dieta livre de resíduos animais) e continuar saudáveis, converse com seu veterinário sobre alimentos proibidos para cães - chocolate, por exemplo. 

Gatos são carnívoros, necessitam de carne (mais especificamente: proteína taurina) para continuar saudáveis. Em alguns países já existe ração vegana com taurina sintética para gatos. No Brasil, a opção é dar comida caseira e deixá-los livres para que busquem na natureza a complementação alimentar, ou solicitar ao veterinário de confiança que prescreva taurina sintética para ser adicionada à comida. 

Página no Facebook com alternativas e informações: Alimentação vegetariana para cães e gatos



19) É tão difícil achar produtos veganos na minha cidade! Como faço para ser vegan?
R: Não importa onde você mora, sempre haverá produtos veganos, simples exemplo é a feira-livre em seu bairro: frutas, verduras, legumes, folhagens, caldo-de-cana, tudo isso é vegan. 

Também a casa de cereais: variedades de arroz e de feijão, grão-de-bico, farinhas, cereais, castanhas e nozes de todos os tipos, sementes de gergelim e de girassol, imagine as infinitas combinações de pratos que podemos preparar. 

Produtos industrializados, atenção nos rótulos: leia as embalagens, não devem conter derivados animais; na dúvida, não compre, antes telefone para o serviço de atendimento ao consumidor (SAC) e questione suas dúvidas, é seu direito de consumidor saber o que está comprando.

Opções de marcas: Produtos Veganos



20) Meus pais não respeitam meu veganismo. Como lidar com essa situação?
R: Muitas mães insistem em adicionar ingredientes animais nos pratos que estão preparando e dizem que não tem ingrediente animal nenhum; quando isso acontece, é porque se preocupam com sua saúde. Não tem jeito, até seus pais se acostumarem com sua mudança, mantenha-se convicto de sua decisão, seja paciente e converse com eles, estude sobre os benefícios da dieta vegan. 

Saiba que há veganos saudáveis há décadas no Brasil e no mundo, não há perigo nenhum em ser vegan, e sim a pessoa torna-se mais saudável. E sempre deixe claro o motivo que o levou a tomar essa decisão: respeito por todos os animais.



21) Fui convidado para uma festa. Como agir?
R:  Assim como em qualquer lugar, você tem de saber o que vai comer. Não aceite nenhum docinho ou salgadinho por educação, são seus anfitriões que devem ter educação, preocupando-se com o que vai comer. 

Numa festa com serviço de buffet, é aconselhável avisar com antecedência que você não come nada de origem animal, todo buffet profissional sabe como proceder nesse caso. 

Em festas de família ou amigos, você pode se oferecer para levar um prato vegano (há opções prontas nos mercados - Produtos Veganos/Alimentos - ou por encomenda - Comida por encomenda/Delivery). 

Não aceitar comida com derivados, avisar ao buffet, parentes etc, sempre esclarecendo o real motivo de sua escolha - respeito aos animais - são atitudes que refletem nas pessoas, com o tempo vão surgindo modificações na sociedade.



22) Natal em família, peru na mesa. E agora?
R: Se você realmente não se sente bem com animais mortos à mesa num dia tão importante quanto o Natal, converse antes com seus familiares, sinta se há possibilidade de prepararem uma ceia vegana. Se não houver jeito, explique a eles sua decisão de não ir e procure fazer do Natal uma noite feliz. 

Se já tem amigos veganos, com certeza podem se reunir e fazer uma festa bem agradável. Em datas comemorativas, o importante é sentir o espírito da comemoração; não adianta comparecer a uma festa se você não se sente à vontade. A vida é para ser vivida, há pessoas que partilham do mesmo pensamento. 

Caso você tolere animais mortos à mesa, leve um prato vegano pronto congelado ou enlatado, comprado em supermercados -Produtos Veganos/Alimentos-, feito por você - Receitas veganas -, ou pedido sob encomenda - Comida por encomenda.



23) Veganismo é religião?
R: Veganismo não é religião, veganismo é um estilo de vida em respeito aos animais. Pessoas de todas as idades, classes sociais, nacionalidades e religiões - ou quem não tem religião - podem a qualquer momento da vida decidir mudar sua conduta.



24) Devo divulgar o veganismo para as pessoas?
R: Sim, divulgue essa ideia, mas com discrição: nem sempre pessoas estão abertas a novidades, ou simplesmente não querem ouvir no momento. Respeite, sinta a receptividade, fale com quem queira ouvir, quem esteja aberto à informação.



25) Ouvi dizer que até a água de São Paulo é testada em animais. É possível ser 100% vegan?
R: Há uns anos, a Rede Cultura exibiu uma reportagem na tevê onde mostrava o tratamento da água da SABESP, e vimos carpas estrategicamente posicionadas em tanques para mostrar qualquer indício de má qualidade ou envenenamento da água: isso chama-se testes em animais, não é necessário, mas o ser humano continua a praticar. 

A questão é ter bom-senso: quando não há opções, você não deve deixar de viver normalmente. O objetivo do veganismo não é causar desconforto às pessoas, e sim extinguir o sofrimento animal na medida do possível.



26) Por que se preocupar com animais, quando há tanta gente precisando?
R: Há tantas bandeiras a se levantar: direitos das mulheres, dos idosos, das vítimas de guerra, da Mata Atlântica, etc, escolha sua causa e lute por ela. 

Nós escolhemos o veganismo, acreditamos que é possível um mundo melhor. Sabemos que animais são indefesos, enquanto o homem sabe se defender, tem armas e leis para protegê-lo. 

Veganismo não se trata de perfeição ou pretender ser melhor que os outros, e sim boicotar toda forma de sofrimento animal, enquanto ainda é permitido por lei explorá-los e assassiná-los. Lembre-se: no passado não muito distante, negros e mulheres não tinham direitos; se ninguém tivesse dado o primeiro passo, imagine como seria o mundo hoje.



27) Qual o benefício do veganismo para o planeta?
R: Os impactos da indústria da carne e do leite atingem o uso excessivo de água e o desmatamento de solos férteis para pastagem; se as plantações destinadas aos animais das indústrias fossem direcionadas para populações humanas, praticamente não haveria mais fome no mundo. A pesca industrial também é prejudicial à natureza, desequilibrando faunas e extinguindo espécies. 

O número indiscriminado de animais reproduzidos artificialmente nas fábricas e os efeitos de sua morte prejudicam a condição climática terrestre, e os dejetos que sobram disso tudo são despejados na natureza, degradando ainda mais a harmonia terrestre. Diante desses pensamentos, podemos concluir que o veganismo é um caminho para um mundo melhor. 

Dica de vídeo: Uma vida interligada 


Perguntas e Respostas elaboradas por Laura Kim, com fontes devidamente citadas.

veganismo.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário