FBI começa a rastrear casos de crueldade contra animais

Ótimas Notícias: O Federal Bureau of Investigation (FBI) vai  começar a rastrear casos de crueldade contra animais
Pela primeira vez casos de crueldade contra animais terão sua própria categoria em relatórios sobre crimes federais. Recebi essa notícia ontem de John Thompson, meu amigo da Associação Nacional de Delegados (National Sheriff’s Association), que me disse que o diretor doFBI, James Comey,  incluiu crimes de crueldade contra animais no Relatório Uniforme de Crimes (Uniform Crimes Report). Agências locaistambém vão rastreá-los para informar ao FBI.

Agora que crimes de crueldade contra animais, incluindo negligência animal, estarão incluídos no Relatório Uniforme de Crimes do FBI, existe um estímulo real para que as agências de aplicação de leis deêm mais atenção a tais incidentes.

Casos de violência extrema não mais serão incluídos na categoria "outros delitos", simplesmente porque as vítimas são animais. Assim como o FBI monitora crimes hediondos e outras categorias importantes, teremos dados essenciais sobre a crueldade contra animais. AHSUS tem pressionado por esta mudança há anos, junto com suas afiliadas Humane Society Legislative Fund e Doris Day Animal League.

Antes desta expansão do foco do FBI, não havia procedimentos para captar dados sobre crueldade contra animais em nível estadual ou nacional. Captar esses dados é especialmente difícil porque leis de crueldade contra animais são aplicadas por um número muito grande depolícias locais, delegados, agentes de sociedades de proteção animal e oficiais de controle animal.

Mas agora que a crueldade contra animais, incluindo negligência animal, está incluída no relatório do FBI, existe um real incentivo para que as agências de aplicação da lei deêm mais atenção a tais incidentes. Com dados precisos, as agências de aplicação de leis também serão mais capazes de alocar funcionários e recursos financeiros para lidar com estes casos, acompanhar tendências e agir em conformidade.

Essa decisão do FBI é especialmente boa para a HSUS, porque estamos na linha de frente da batalha contra a crueldade animal, de muitas formas. Estamos melhorando leis estaduais e federais e, este ano, Dakota do Sul tornou-se o 50º estado a decretar sanções 
criminais paracrueldade intencional, e o Congresso proibiu rinhas de animais. Além dos milhares de casos em que trabalhamos com as agências deaplicação de leis todo ano para resgatar animais da crueldade e de rinhas, também viajamos por todo o país para treinar os agentes da leisobre como investigar esses crimes.

Este ano, até agora, demos treinamento para mais de 1.200 funcionários, o que representa 300 agências, em áreas do país onde ela é mais necessária. É um novo programa de treinamento projetado por especialistas de todo os Estados Unidos (incluindo os nossos) e estamos ansiosos para expandi-lo em 2015.

Sou imensamente grato pelo trabalho da Associação Nacional de Delegados e do Departamento de Justiça por reconhecerem a importânciada crueldade contra animais. Esta nova evolução, que tem sido um dos objetivos do movimento de proteção animal há anos, é uma maneira prática de reprimir a crueldade. Essa decisão também é significativa em enfatizar, no nível mais alto de nosso governo, que a crueldadecontra animais é como tantos outros crimes violentos. É a mais recente vitória em nosso esforço para tornarmos a oposição à crueldade contra os animais um valor universal em nossa sociedade
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário