Como Surgiu O Veganismo?



Quem inventou o termo veganismo foi o ativista pacífico denominado Donald Watson que ficou famoso depois não apenas de cunhar como também em viver com esse estilo de vida. No ano de 2010 se estivesse vivo teria completado um século de idade.

Começo do Veganismo: Donald Watson

Tudo começou com um debate entre vegetarianos no início do século XX quando se colocou em pauta a questão ética de consumir alimentos derivados do leite, visto que de forma teoria consiste de derivação animal, assim como os ovos das galinhas, por exemplo. Watson não pestanejou em condenar os vegetarianos que faziam o consumo. Não se por ignorar o fato de que a sua opinião era menor entre os participantes do encontro. O próprio movimento que pune consumo de carne impôs opinião contrária e representou a grande barreia na época em que Donald estava vivo.
A história aponta que mesmo com o movimento vegetariano o veganista não mudou o seu estilo de vida em não consumir alimentos com lactose, o que fazer aumentar também o número de adeptos à sua filosofia. De forma prática, Donald mantinha esse estilo de vida. De acordo com grande parte dos especialistas foi ele o primeiro a cunhar o termo “veganismo”.

Vegan Society: 1962 London

Quase meio século se passou e aumento de forma mínima o número de veganistas no mundo. Porém, seis vegetarianos que não consumia laticínio resolveram ampliar os ideais de Donald e por consequência realizar projeto para lançar uma revista que se tratava de forma específica sobre o assunto, denominada Revista Vegan. No mesmo ano foi fundada a Vegan Society no sentido de promover ao mundo o ideal vegetariano e por consequência o ato influenciou inúmeras pessoas a abolir carne ou alimentos produzidos por animais, o que representa o suprassumo do vegetarianismo.
Em termos práticos, apesar de o veganismo ser corrente que ainda nos dias atuais conta com menor número de adeptos do que onívoros e vegetarianos, o movimento representa exemplo sobre como a criatividade pode romper barreiras em defesa de ideais. A Vegan Society representa tendência que ganha respeito do mundo com o tempo, visto que o exemplo prático consiste no aumento da produção de alimentos do gênero por causa do crescimento de demanda em nível global. 

Conceito Básico da Vegan Society

Na época da inquisição existia grande parte da força de trabalho escrava e o cenário social trazia pessoas queimadas em público apenas por causa da suspeita de serem bruxas. Nos dias atuais esse tipo de pensamento consiste uma vergonha e horror, de forma principal entre as grandes potências do mundo que possuem a macha na história dentro ou fora dos territórios (colonização com inquisição).
De fato, de acordo com palavras colhidas no site oficial, em termos de conceito a Sociedade Vegan acredita de forma cristalina que no futuro o consumo de carne ou produtos provindos dos mesmos também vai representar o mesmo tipo de vergonha e macha do passado. Não se pode ignorar o fato de que a defesa da fauna acontece também por conta de trabalhos forçados, lazer e experimentos que são realizados com animais.
Na prática o veganismo enxerga de ótica negativa não apenas o consumo como o uso de animais de forma escravagista. Interessante notar que esse tipo de pensamento representa forma suprema em termos de evolução ética de forma principal ao que tange à economia profunda que igualiza homens e animais no mesmo patamar.
Em termos gerais existem obstáculos colossais para que esse tipo de pensamento ganhe maior número de adeptos ao ponto de poder público declarar o fato como norma constitucional, o que para pensadores contrários à causa representa espécie de utopia ao levar em conta que desde os primórdios os homens se alimentam da fauna e produções dos animais. De qualquer maneira, ao movimento veganista a esperança consiste no último elemento que morre e de alguma forma esse aspecto pode se tornar realidade, de forma principal ao levar em conta os problemas que existem em termos de desmatamento e forma mundial.
Aos veganistas existe o pensamento que com a ajuda de cada membro da sociedade esse fato pode se tornar realidade do tipo mundial. A decisão é simplificada, basta fazer a escolha e seguir o ideal à própria purificação do espírito. Donald Watson foi o inventor da tendência e na primeira década do século XX não era levado a sério por próprios companheiros do vegetarianismo. Porém, como a vida de todos os gênios, morre o homem e fica a fama, visto que o seu legado tem respeito máximo entre partes dos integrantes da sociedade. O sonho de Donald era encontrar um mundo veganista? Será que essa será a realidade algum dia?

Veganismo Na Ficção?

Com a tendência de desmatamento e queda na oferta de carne a tendência veganista pode virar realidade. Exemplo interessante em termos de filmes de ficção se encontra em Times Machine (Máquina do Tempo), da década de 1960, quando o protagonista viaja ao futuro e encontra um mundo na superfície veganista que não se alimentava de carne ou produtos de animais. Porém, a sociedade não vivia de forma harmoniosa e os homens do subterrâneo comiam a carne de seres-humanos da superfície. Com o exemplo da metragem se pode dizer que em dado momento no futuro da história existem duas opções: Virar veganista ou praticas canibalismo!

Opiniões Contrárias Ao Veganismo?

Não se pode ignorar o fato que entre as opiniões contrárias estão os produtores de pecuárias que possuem mercado que apenas aumenta em termos de valores por causa de aumento na demanda e queda na oferta. Elites oligárquicas que estão no poder há anos pressionam o governo não apenas a aumentar o preço de mercado como também em não apoiar vegetarianos que não consomem produtos provindos dos animais. Inclusive médicos e nutricionistas são pagos para contraindicar essa forma de vegetarianismo.

Alimento A Base de Luz

De forma prática, especialistas apontam que depois do veganismo a forma suprema de vegetarianismo se encontra nas pessoas que apenas se alimentam de luz solar e por vezes deixam inclusive de consumir água.
Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Nenhum comentário:

Postar um comentário