Veganismo defende alimentação sem derivados de animais



Vegetariano e vegano. Parecem a mesma coi­sa, mas não são. Os vegetarianos são aqueles que tiraram carnes – de boi, frango, porco ou peixe – do seu cardápio. Contudo, consomem ovos, leite e outros derivados de animal. Os veganos abolem todo alimento que tenha procedência animal.

Embora não se saiba quantos veganos existam no Brasil, uma pesquisa realizada pelo Ibope em 2012 apontou que 15 milhões de pessoas se declaram vegetarianas. E, segundo um estudo do Instituto Ipsos, líder mundial no fornecimento de pesquisas de opinião pública e social, so­mos o segundo País onde o número de vegetarianos mais cresce. É assim que o veganis­mo vem ganhando força: só a cidade de São Paulo reúne mais de 60 casas especializadas na dieta mais restrita.

Também estão riscados do menu o mel e produtos que incluam ingredientes como albumina, proteínas do leite e alguns corantes e espessantes. “O estilo de vida vegano vai além da dieta, que pode incluir não consumir produtos testados em animais ou não vestir acessórios de origem animal como bolsas e sapatos de couro, por exemplo”, completa a nutricionista Natália Alcântara.

Mas a dieta vegana supre o corpo com a quantidade necessária de proteínas? Há vegetais com mais da substância que as próprias carnes. “Se­te colheres de sopa de feijão, por exemplo, equivalem a aproximadamente uma porção de 100 gramas de carne vermelha”, destaca a especia­lista.

Oleaginosas, cogumelos, tofu – queijo de soja fermenta­­da -, aveia e quinoa também auxiliam a mantê-las em dia. E o cálcio? “Pode ser adquirido por meio do consumo de brocólis, repolho e couve”, en­sina. O brocólis, inclusive, tem quatro vezes mais cálcio que o leite de vaca. Dentre os benefícios estão menor prevalência de câncer, doença car­diovascular, hi­per­tensão, diabetes e melho­res níveis de colesterol e triglicerídeos.

Bora veganizar?
Para tornar o veganismo mais acessível, a designer Cecília Barbosa criou o “Bora Veganizar”, plataforma com blog e canal no Youtube. “A ideia é fazer um blog que não seja radical nem fale só de receita”, conta ela, falando também que em um dos quadros convida uma pessoa não vegana para provar um quitute sem sofrimento animal, para tirar a ideia de que a comida não é gostosa. Sua adesão ao veganismo aconteceu em ju­nho de 2015 e teve como ponta­pé a consciência de que o con­sumo de carnes e outros produtos de origem animal envolvia a dor e o sofrimento dos bichos.

“O vegano transcende o prato, a dieta é só o começo. Você abdica de mais coisas para tentar não contribuir ao máximo com o sofrimento animal”, reitera. Ela deixou de lado cou­ro e cosméticos testados em animais.

Empório
Ponto de encontro para os veganos em Boa Viagem, a Vegaria, comandada pelo empresário Rodrigo Pedroso e inaugurada em setembro de 2015, oferece produtos como tofu, proteína e leites vegetais e iogurtes veganos.

Dentre as comidinhas, pastel de forno de berinjela, coxinha de carne de jaca, empada de camarão vegetal e outras delícias produzidas por parceiros como Mimi Cozinha, Um Lugar, Juju Vegan e Vegan’n’Roll. Os preços fi­cam na faixa de R$ 5.

Funcionando de segunda a sexta, das 9h às 19h, e aos sábados, das 9h às 14h, a Vegaria ainda hospeda o happy hour nas quintas-feiras, evento no qual um parceiro é convidado para vender seus quitutes. Aos sábados, é a vez do pit stop, com produtos para comprar e levar. Informações: 3128.3344 e 99721.0592

Na escola
Feijoada vegana, risoto de cogumelos, estrogonofe de car­­ne de jaca verde, moqueca baiana de banana-da-terra, coxinhas, empadas, pão de ca­­labresa, pão de batata e vegburguer. Esse é o cardápio que a ex-publicitária Carla Falcão, criadora do Vegan’n’Roll faz sob encomenda, que de­ve ser feita 48 horas antes.

Ela ainda realiza o projeto Veganizando Pernambu­co, no qual visita escolas públicas ou particulares para falar sobre temas como direito dos animais, veganismo e ativismo. “Eu abordo o tema de forma leve e consciente, mostrando como um vegano leva a vida, o que faz, o que não faz. Mostro o impacto ambiental de uma dieta não-vegana. No final, dou uma oficina na qual ensino uma guloseima vegana”, conta. Informações: 98871.0909 e veganrollfood@gmail.com

Por que não?
Essa é a pergunta que a autora Kristy Turner faz em seu livro “Vegano? Por que não?”, publicado pela editora Alaúde. Trazendo 125 receitas veganas, o objetivo dela é mostrar que comida vegana é gostosa, sim.

Ela pega os principais argumentos dos que não conhecem bem o estilo de vida: o preço alto dos ingredientes, o vício por queijo, como suprir a necessidade de proteína, a dificuldade de fazer os pratos, o que comer no café da manhã e outros “problemas” a­pontados pelos onívoros. O livro pode ajudar aos interessados em mudarem de menu com menos sofrimento (320 págs; R$ 79,90)

Não tem tempo de fazer em casa? Peça por encomenda:

Um lugar
Da chef Natália Santoro tem bolinhos como o Sirinháem, com massa de urucum e recheio de moqueca de jaca, feita com leite de coco de Sirinhaém, pimenta de cheiro e coentro. Encomendas devem ser feitas até 48h antes. Informações: 99891.9382 e encontreumlugar@gmail.com

Mimi Cozinha
Mimi América e Natália Lacerda fazem comida de panela vegana. Nos acepipes: empada de cenoura (R$ 3) e wrap de berinjela (R$ 5). Nos pratos principais: vatapá de legumes (R$ 45, o quilo) e bobó de grão-de-bico (R$ 45, o quilo). Para levar para casa: caponata de berinjela (R$ 10, 200g), geleia de pimenta (R$ 4, 140g) e ricota de castanha-de-caju (R$ 13). Encomendas devem ser feitas com até 48h antes. Informações: 98897.7180 e 98105.6161 e mimicozinha@gmail.com

Juju Vegan
Movida pelo amor aos animais, Chyrllene Albuquerque aboliu os seus derivados e iniciou a cozinha vegana. O cardápio tem refeições por R$ 19, quentinha a R$ 10, com prato principal e dois acompanhamentos, e lanches de R$ 4,50 a R$ 8. Atentem para o not dog, versão vegana do cachorro-quente. Encomendas com 48h de antecedência por jujuvegan.juju@gmail.com (98774.4205 e 99715.0692)

Onde comer vegano?

Orgânico 22
Endereço: rua 12 de Outubro, 15, Graças
Funcionamento: quarta a sexta, das 16h às 20h; sábado e domingo, das 8h às 12h e das 16h às 20h
Informações: 99283.6085

Papaya Verde
Endereço: rua Santo Elias, 409, Espinheiro
Funcionamento: segunda a domingo, das 11h30 às 15h30
Informações: 3241.6342 e restaurantepapayaverde@gmail.com

Cenope
Endereço: avenida Norte, 3028, Rosarinho
Funcionamento: segunda a quinta, das 11h às 15h.
Sexta, das 11h às 14h
Informações: 3241.2075

Cantina Vegetariana
Endereço: rua Arsênio Calaça, 102, San Martin
Funcionamento: segunda a sexta, das 11h30 às 14h30
Informações: 3228.2502 e cantinaveg@gmail.com

Govinda Vegetariano
Endereço: rua Bernardo Guimarães, 114, Boa Vista
Funcionamento: segunda a sábado, das 12h às 14h30.
Domingo, das 12h às 15h
Informações: 99520.2954

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário