Ativistas fazem ato pelo Dia Internacional dos Direitos Animais


Nesse sábado (3), A ONG Camaleão realizou pelo quarto ano consecutivo a ação de exposição de animais (reais) vitimados pelo especismo nos mais diversos âmbitos da exploração animal como matadouros, laboratórios de vivissecção, caça, pesca, fábricas de criação de animais para comércio e muitos outros.
A ação foi realizada na praça central Epaminondas em Taubaté (SP), região do Vale do Paraíba, em observação e Luto pelo Dia Internacional dos Direitos Animais, para conscientizar a população sobre o problema do especismo, que é o preconceito contra os animais que tem seus interesses e direitos violados por não serem da espécie humana.
Os voluntários participantes exibiram cadáveres de animais ou partes deles vitimados como vacas e bezerros (vítimas da produção de laticínios), bois (vítimas da produção de pele de couro), gatos (vítimas de pesquisas pseudo-científicas), cães (vítimas do comércio e abandono), porcos e peixes (vítimas do consumo), pássaros (vítimas da caça), entre outros.
Boa parte dos munícipes paravam para observar a ação, debater, conversar e tirar dúvidas sobre direitos animais. Os voluntários explicavam sobre senciência, anti-especismo, a diferença do vegetarianismo (dieta sem produtos de origem animal) com o Veganismo (posicionamento ético em respeito aos direitos animais), como abolir produtos de origem animal da alimentação, etc.
Atividades como essa do DIDA 2016 são extremamente necessárias para que as pessoas possam fazer a conexão que geralmente não fazem em suas vidas corridas, entre os produtos que elas geralmente consomem como pele de couro, laticínios, ovos e a relação direta com a exploração de cada indivíduo animal.
A produção de laticínios, por exemplo, esconde uma realidade muito pior do que a da carne, pois as vacas são constantemente engravidadas contra a vontade delas para que tenham leite que será extraído para venda. Seus bezerrinhos são separados da mãe para não mamarem e para virarem carne de vitelo e após intensa exploração as vacas são esquartejadas para fabricação de hambúrgueres.
A dieta vegetariana é uma resposta ética e compassiva para o problema dos laticínios, uma alimentação sem produtos de origem animal é possível e completamente saudável.
No decorrer do ato, todos os voluntários gritavam em coro: “Animais não são objetos, animais não são produtos, animais não são mercadorias!”, no megafone um ativista dizia: “Não estamos pedindo por doações ou assinaturas em petições, o que queremos é que cada um de vocês assumam a responsabilidade como consumidores e pratiquem a mudança, adotem o veganismo!”, enquanto outros conversavam com o público ao redor da ação.
Além da exposição dos animais vítimas do especismo, panfletagem, banners e diálogo com o público, contamos também com o carrinho multimídia realizando exibição de vídeos dos bastidores da escravidão animal, exibindo trechos de vídeos e documentários como o Terráqueos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário