Chimpanzés são mantidos em condições miseráveis para serem fotografados por empresa de cartões



Como seres humanos, ainda temos um longo caminho a percorrer quando se trata de nosso tratamento em relação a primatas. Mesmo chimpanzés, que provaram ser seres altamente inteligentes, emocionais e sociais que compartilham mais de 90% de nosso DNA, ainda estão sujeitos a uma vida sombria em cativeiro.
Por sorte, muitos humanos têm feito progressos para beneficiá-los. Por exemplo, Cecília, um chimpanzé explorado pelo Zoológico de Mendoza, recentemente recebeu direitos básicos que levaram à sua aposentadoria. Mas, infelizmente, este é apenas um caso.
Um novo vídeo feito por ativistas chamou a atenção para a prática da Hallmark de vender cartões de mensagens com chimpanzés. Os animais que aparecem nestes cartões são obrigados a vestir fantasias e perucas e a exibir sorrisos felizes para serem fotografados.
Infelizmente, a realidade por trás desses sorrisos mostra a angústia dos chimpanzés ao invés da felicidade. Ao vender esses cartões, a Hallmark está enviando uma mensagem muito clara: animais altamente inteligentes como chimpanzés existem para o nosso entretenimento.
Porém, eles vivem confinados em meio a fezes e ao lixo. No vídeo, é possível ver os chimpanzés em cativeiro exibindo todos os tipos de comportamentos como andar de um lado para o outro, balançar para frente e para trás, arrancar os pelos ou olhando para o vazio. Estes são todos os sinais de zoochosis, uma condição psicológica que denuncia o intenso sofrimento e estresse de muitos animais em cativeiro.
Nenhum animal deveria suportar isso. Estes chimpanzés merecem viver livres em um santuário em vez dessa maneira deplorável e é possível ajudá-los sensibilizando as pessoas para a realidade por trás dos chimpanzés “felizes” nos cartões da Hallmark, informou o One Green Planet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário