Homem é suspeito de maltratar e comer cães e gatos em Maceió (AL)


Uma operação da Secretaria de Limpeza Urbana de Maceió (Slum), na manhã desta terça-feira (6), flagrou muito lixo e animais maltratados em uma casa no bairro da Santa Lúcia. Populares denunciaram aos agentes da Slum que o responsável pelo local alimentava-se de cachorros e gatos. Segundo a Slum, o Centro de Controle de Zoonoses de Maceió foi acionado para recolher os animais encontrados no local.
O proprietário da residência foi identificado como Francisco Gomes da Silva, de 60 anos de idade. De acordo com a assessoria da Slum, Francisco nega quaisquer acusações de maus-tratos contra animais. Porém, a situação vista pelos agentes da secretaria foi diferente quando chegaram ao local. A assessoria do órgão afirmou que, na residência, havia cinco cachorros e três gatos que estavam machucados, alguns, inclusive, com cortes na pele que apareciam a carne do animal.
Segundo os vizinhos de Francisco Gomes relataram aos agentes da Slum, o homem comia os animais que tinha na casa. Inclusive, denúncias de vizinhos aos agentes apontam que vários animais que sumiram da vizinhança foram vítimas de Francisco. Uma vizinha, que mora na casa ao lado da de Francisco, relatou aos agentes que, recentemente, o cachorro dela havia desaparecido e suspeitava do homem. A assessoria da Slum afirmou que irá repassar o caso para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL).
Rosana Jambo, presidente da Comissão do Bem Estar Animal, disse que todas as denúncias que chegam à OAB são passíveis de notificação e alguém da comissão vai constatar o que foi denunciado no local. “Verificando que existem os maus-tratos com animais, a pessoa é notificada para uma audiência na OAB. Essa pessoa vai se explicar e será firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para que ela modifique seu comportamento”, afirmou Rosana à reportagem do Tribuna Hoje.
A presidente da comissão afirmou que, se a pessoa descumprir o que se comprometeu a fazer, o caso vai parar na delegacia. “Monitoramos todos os casos para saber se a pessoa está cumprindo o que foi decidido na OAB. Nós falamos tudo na audiência para a pessoa saber o que se configura como maus-tratos com animais. Se ela descumprir, pegamos todas as provas que temos e enviamos à delegacia localizada em Fernão Velho [25º Distrito Policial], pois é a delegacia designada para crimes ambientais, e crimes cometidos contra animais são apurados de acordo com a legislação ambiental”, disse Rosana.
Rosana Jambo afirmou que a comissão tem trabalhado muito para coibir crimes de maus-tratos contra animais. “Não tem sido nada fácil e é até penoso para quem gosta de animais verificar situações como esta”, finalizou a presidente da comissão.
Fonte: Tribuna Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário