As trágicas condições dos animais amontoados em caminhões rumo a matadouros

Foto: Hunter Gunn/Shutterstock
Imagine um dia de inverno muito frio em com um vento gelado soprando contra seu rosto. É natural querer se abrigar e se aquecer, mas essa é uma simples necessidade que não é oferecida a todos os seres sencientes. Animais criados pela indústria alimentícia são transportados em todos os tipos de condições climáticas, com pouca ou nenhuma proteção contra o frio ou calor extremo.
Durante o transporte, os animais também podem ser privados das necessidades básicas da vida e mantidos sem descanso durante dias. Somente o Canadá possui alguns dos piores regulamentos de transporte no mundo ocidental.
Sejam porcos ou vacas, galinhas ou cabras, estes seres sencientes não conhecem nada além da miséria completa desde o dia em que nascem até o momento em que são violentamente mortos, informou o One Green Planet. Eles são tratados como meros produtos em uma indústria lucrativa e agonizam em silêncio. Há os poucos afortunados que milagrosamente sobrevivem e são abrigados em santuários. Já as curtas vidas da maioria estão cheias de crueldade e tormento indizíveis.
Transporte
Milhares de animais são transportados em caminhões superlotados para matadouros diariamente. Suas viagens podem durar centenas de quilômetros em qualquer condição climática. As regulamentações que regem o transporte de animais variam muito de país para país.
Por exemplo, no Canadá, o “Regulamento de Saúde de Animais” estabelece que as vacas podem ser transportadas por até 52 horas sem ter acesso à comida, à água ou a um período de repouso. Cavalos, galinhas e porcos podem permanecer dentro de um caminhão até 36 horas sem comida ou água.
Isto permanece inalterado durante o mais quente dos dias de verão quando o interior de um caminhão pode atingir temperaturas extremas causando desidratação e até mesmo a morte dos animais.
Estima-se que entre dois e três milhões de animais morram todos os anos durante o transporte, o que não inclui o número de animais gravemente lesionados durante o trajeto.
Outra questão inerente a estes chamados regulamentos humanos é a permissão para o uso de bastões elétricos. Estes dispositivos são utilizados como um meio para forçar os animais a entrar dentro dos animais e, posteriormente, a sair deles. Além disso, não existe uma cláusula que impeça o transporte de animais doentes, feridos ou as fêmeas grávidas. Eles podem ser transportados enquanto a viagem não causar “sofrimento indevido”.
Não é incomum encontrar um animal caído no chão, coberto de fezes e encharcado de urina, incapaz de ficar de pé. Recentemente, tem ocorrido uma série de acidentes envolvendo caminhões de transporte – as vítimas inocentes morrem sem dignidade ou respeito e são descartadas como lixo. É inegável que cada passo do caminho está repleto de sofrimento desnecessário.
Uma história alternativa
A maioria dos animais enviados para a morte tem apenas meses de vida. Esses filhotes são amontoados em caminhões imundos e superlotados. Houve vários casos de animais que pularam ou caíram dos caminhões e o porco Cromwell é um deles.
Em 2014, o jovem porco caiu de um caminhão de transporte que viajava por uma rodovia muito movimentada no sul de Ontário, no Canadá. Felizmente, ele foi resgatado por pessoas amáveis e chegou ao Cedar Row Farm Sanctuary, um santuário de gerência familiar para animais resgatados de abuso, negligência e da morte.
Hoje, Cromwell não conhece nada além de amor e compreensão. Seus dias de abuso em uma fazenda de porcos ficaram no passado. Atualmente, ele está livre para sentir o sol nas suas costas e a grama – prazeres simples da vida negados a tantos animais gentis.
Animais explorados em fazendas industriais sofrem crueldades inimagináveis por todas as suas breves vidas. Eles são transportados por longas distâncias sem acesso a comida ou água, sofrendo em frio e calor extremos.
Se animais domésticos fossem tratados desta maneira, isso causaria uma enorme indignação. Porém, isso é considerado aceitável quando eles são criados em fazendas.
Todos nós podemos fazer a diferença ao nos informar mais sobre essa indústria terrível e mostrar a outras pessoas como é a vida de bilhões de animais que são mortos para consumo. É possível fazer uma grande mudança adotando o veganismo e apoiando iniciativas que transformem a existência desses animais, como santuários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário