O valor da vida - Por Ricardo Luiz Capuano



Quem disse que você vale mais do que eu? Quem disse que sua vida é mais importante que a minha? Quem… Você disse? Você acha isso?

Você pode se achar melhor do que eu, em cima de seu púlpito de vaidade e orgulho pode bradar aos quatro ventos que você, e os seus, são superiores e valem mais do que os outros, como fizeram os nazistas e os escravagistas. Enquanto tiveres o poder, podes impor suas ideias preconceituosas e vaidosas, mas tudo é passageiro, como o nazismo caiu por terra sua hora também chegará!

A “Lei Aurea” um dia irá nos alcançar e teremos nossas vidas consideradas tão importantes como a tua. Não nos negarão mais uma alma, não nos negarão a inteligência, as emoções e a capacidade de sentir a dor, o medo e o amor. Dia chegará que serás obrigado a nós respeitar pela pena da lei, pelo medo da degradação pública.

E nesse dia, mesmo que tiveres essas ideias de superioridade que invadem seu ego, terás que engoli-las em seco e mantê-las dentro de tua alma maldita e preconceituosa sem poder expressa-las sem cair no ridículo.
Se me feres eu não sangro como você? Se me bates não quebras meu ossos? Não vês em meus olhos, na hora da morte o medo e o terror? Então o que te faz melhor do que eu?

Preocupastes com sua família, assim como eu me preocupo com os meus, procuro educa-los e ensinar a melhor maneira de viver nesse mundo como fazes com seus filhos. Quando pequenos dou-lhes comida e abrigo os protejo em um lar, que por mais simples em comparação, não deixa de ser tão amoroso como o seu.

Se somos tão iguais, por que se acha no direito de assassinar os meus de persegui-los e matar minha família, meus amigos… e pior… Ainda fazes chacota de minha tristeza, humilha-me com palavras de uma obscenidade sem par, porque violas o que existe de mais sagrado, minha alma, minha vida e minha hereditariedade! E se não bastasse, desgraçado que és, dai rizada daqueles que nos defendem, nos entendem e respeitam, chamando –os de loucos quando na verdade estes só são realistas.

Gargalhadas de bufão que um dia se tornarão em lagrimas merecidas! Porque se existe um Deus,( mesmo que deformastes sua imagem para que parecesse com ti) e se Ele é justo, pagará com lagrimas de sangue cada dor e sofrimento que causaste.

Um dia seu poder acabará e todos os reprimidos serão libertos! Todos que foram encarcerados injustamente perseguidos, violentados e mortos para satisfação de seu desejo estarão ao seu redor para cobrar a justiça!

Nesse dias olharás para mim com vergonha e em lagrimas pela força do entendimento e da moral e pedirás de joelhos perdão e EU LHE PERDOAREI, POIS EU SIM….SOU MELHOR QUE VOCÊ!

Ass: Filomena – A Galinha Autor: Verter Gheister

Nenhum comentário:

Postar um comentário