Busca por substitutos da carne animal aumentaram em 500 toneladas a exportação de jaca na Índia



As exportações indianas de jaca subiram para 500 toneladas desde 2014 – e elas estão previstas para continuar subindo. Grande parte da demanda vêm de veganos, que descobriram o ingrediente como um ótimo substituto para a carne animal.

“Esperamos que as exportações de jacas cruas sejam em torno de 750-800 toneladas no ano financeiro atual”, disse Surya Shastry, diretor da Phalada Agro Research Foundations – uma empresa que vende produtos orgânicos, incluindo jaca, sob a marca Pure & Sure – em entrevista ao portal Live Kindly.

A probabilidade é de que essa quantia continue subindo em uma curva ascendente: quando cozida, a jaca verde tem uma textura semelhante à carne de porco ou frango, tornando-se uma opção vegana cada vez mais popular em países como o Reino Unido, os EUA e a Alemanha.

Marcas como The Jackfruit Company e Upton’s Naturals mostraram o quão versátil o ingrediente pode ser, lançando consistentemente novos produtos, como curry, macarrão e kits de macarrão, todos baseados nesta fruta.

A jaca Índia, outro grande exportador, também notou um grande boom no mercado. Falando à The Hindu Business Line, Alex Chacko, o diretor da empresa, disse que “até agora exportamos cerca de 7 toneladas de jaque cru e cerca de 12 toneladas das sementes.” As sementes de jaca ricas em nutrientes podem ser utilizadas em cozimento, explicou, usado frequentemente para fazer bolachas e biscoitos.

Mas logo poderá haver forte concorrência para as empresas de jaqueiras indianas, com agricultores e fornecedores de outros países asiáticos, como Bangladesh e Tailândia, atendendo à crescente demanda no Ocidente. “É preciso agir rápido, como outros países como a Tailândia estão alcançando”, disse Shree Padree, editora da Adike Patrike, uma revista indiana sobre agricultura.

Em um estado indiano, Meghalaya, está sendo considerado um novo esforço para apoiar os agricultores de jaca nas comunidades urbanas e rurais mais pobres – intitulado “Jaca da Missão”.

Através do novo esforço, o governo da região pretende ajudar 82.000 agricultores locais com novas tecnologias, evitando que grande parte da colheita no estado seja desperdiçada. Entre outros objetivos, o governo pretende se concentrar no desenvolvimento de novos produtos, novas embalagens e na concepção e desenvolvimento de novos equipamentos.

“É um paradoxo que a Garo Hills desperdice 80% das frutas, embora as pessoas sofram com falta de nutrição e renda adequadas”, disse Vijay Mantri, magistrado do distrito de East Garo Hills, uma área em Meghalaya onde jaca selvagem cresce em abundância.

Por Bárbara Alcântara, ANDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário